No menu items!
11.3 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

A (re)valorização da emigração na literatura portuguesa

Destaques

Nos últimos anos o panorama literário sobre o fenómeno migratório tem sido profusamente enriquecido com um conjunto expressivo de obras de autores nacionais ou lusodescendentes residentes no estrangeiro, que através do mundo dos livros têm dado um importante contributo para o conhecimento de múltiplas dimensões da realidade emigratória portuguesa.

Um dos exemplos mais recentes, que asseveram a importância destas obras no campo da mundividência da emigração nacional, encontra-se vertida na coletânea de contos da autoria de 30 autores da diáspora, Contos daqui e d’além.

O livro dado agora à estampa, é um novo contributo daOxalá Editora, uma editora na Alemanha, vocacionada para a publicação da obra de autores da diáspora, dirigida pelo jornalista, autor e editor Mário GM dos Santos. Coordenada pela escritora São Gonçalves, atualmente a residir no Luxemburgo, e com prefácio do antigo Ministro da Cultura e conhecido poeta Luís Filipe Castro Mendes, que hodiernamente preside ao conselho de consultores da rede museológica digital dedicada à emigração portuguesa, a obra conta com a colaboração de 30 autores que residem em diversos países.

Mormente, Alexandre Matoso (Luxemburgo), Amilton Conte (Luxemburgo), António Magalhães (Inglaterra), António Topa (França), Bernard P. Trigo (Alemanha), Carla Magalhães (Alemanha), Cristina Marques dos Reis (Alemanha), Dévora Cortinhal (Luxemburgo), Duarte Faro (Luxemburgo), Fátima Ferreira (França), Gabriela Ruivo (Inglaterra), Helena Zefanias (Espanha), Jorge Antunes (Luxemburgo), Lese Costa Pinto (Canadá), Luís Galveias (Luxemburgo), Luísa Coelho (Alemanha), Luísa Semedo (França), Luz Marina Kratt (Alemanha), Margarida Nogueira (Inglaterra), Margarida Nörenberg (Alemanha), Maria Auta (Alemanha), Maria Letras (Inglaterra), Marília Andrea (Alemanha), Mikael Oliveira (França), Paula de Lemos (Alemanha), Paula Sá Carvalho (Luxemburgo), Sandra Amado (Luxemburgo), Sarah Virgi (Holanda), Sofia Gomes (Alemanha) e Sónia Micaelo (Bélgica).

Como salienta Luís Filipe Castro Mendes no prefácio da obra: “Os contos incluídos neste livro apresentam uma grande variedade de temas, de pontos de vista, de imaginários e até de qualidade literária. (…) Os seus autores vivem e convivem com diferentes situações de pertença dividida (entre a sua pátria e o seu país de acolhimento), que geram igualmente respostas diversas e diferenciadas”.

Neste sentido, a trintena de contos assinados pelos autores, muitos deles já com obra publicada em Portugal, outros dão agora pela primeira vez passos no campo da ficção, não deixam de representar um relevante contributo para o conhecimento do fenómeno da emigração portuguesa. Um fenómeno complexo, que nas palavras abalizadas do saudoso pensador Eduardo Loureço, nos “põe em causa, a diversos níveis, de maneira indireta, a imagem de nós mesmos, mas por isso deve ser apreendida na sua verdade, de maneira adulta e não servir de pretexto como serve a muita gente, a fantasmas coletivos, uns positivos outros negativos, que têm pouco a ver com ela”.

Tanto que, como assegura o poeta e dirigente do conselho de consultores da rede museológica digital dedicada à emigração portuguesa no prefácio da obra, esta “coleção de textos literários da nossa diáspora (…) reflete pontos de vista bem atuais e sem preconceitos sobre o mundo e a vida destes nossos compatriotas”.

Daniel Bastos - Professor/Historiador
Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

Casimiro Gaspar na Casa do Gaiato de Maputo, meritória instituição a favor das crianças e jovens moçambicanos, que tem...