No menu items!
11.3 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

Bordallo Pinheiro presente na Maison&Objet de Paris e na Ambiente de Frankfurt

Destaques

Novidades com o “samba no pé” e um toque de outono. Irreverência é o mote da Bordallo Pinheiro, nas Caldas da Rainha em janeiro de 2024. Terá lugar no Paris Nord Villepinte Exhibition Centre que a Maison&Objet entre os dias 18 a 22 de janeiro. A Bordallo Pinheiro marcará presença com as suas mais recentes criações no Hall 5A Stand C13.

Outra grande feira onde a Bordallo Pinheiro se vai apresentar é na feira Ambiente, em Frankfurt. De 26 a 30 de janeiro, as peças da Bordallo Pinheiro estarão no hall 12.1, stand C05. As duas grandes novidades apresentadas nestes certames serão a nova coleção de copos Carmen e Gudrun, a mais recente coleção de mesa by Claudia Schiffer.

Carmen traz-nos a leveza e a alegria dos dias de sol, que podem ser quando quisermos, desde que tenhamos um copo Carmen na mão! Gudrun, uma homenagem à mãe de Claudia Schiffer, respira o ar fresco do campo, o restolho das folhas e de todos os tons quentes de outono com que os campos se pintam. Peças inspiradas e concebidas com a ajuda da mãe natureza, continuando o trabalho naturalista do mestre Raphael, evidenciam o detalhe do trabalho da manufatura e o rigor na interpretação do mundo natural.

Para além destas novidades, os visitantes poderão ainda apreciar coleções como The Meaning, Jarra com Lagostas, Frutos Tropicais, Flora, uma vasta coleção de Sardinhas, Couve, Couve com Lavagante, e Prato Painel, entre outras. As peças de Bordallo são conhecidas pelas suas cores brilhantes, relevos e decorações naturalistas, que as tornam únicas e desejadas em todo o mundo. Estas características originais só podem ser obtidas com o forte envolvimento de artesãos e através do seu “know-how”, que tem sido acumulado ao longo de gerações. Devido a este trabalho manual meticuloso, desde a modelação à ornamentação e desde a pintura ao acabamento, cada peça é única. Nestes dois eventos, a marca vai apresentar algumas das coleções mais icónicas e as novidades que se destacam este ano:

“Carmen” É ao ritmo de Carmen que chega a nova linha de copos Bordallo Pinheiro: divertidos, festivos e assumidamente extravagantes! E aos motivos naturalistas e cores expressivas, típicas das criações da marca, juntamos uma absoluta novidade. Nos cálices da coleção, onde cada pé apresenta uma fruta popular (morango, laranja, uva ou limão), o bojo é feito em vidro facetado, criando uma dança exótica entre a transparência do corpo e a exuberância tridimensional da base. Todos os copos combinam entre si, e os copos em cerâmica, de diferentes dimensões, reproduzem em alto-relevo os motivos decorativos dos cálices – pelo que à originalidade se alia um perfil altamente versátil.

Além de permitir encher de cor e vitalidade qualquer ambiente, a linha Carmen possibilita desfrutar de uma bebida quente ou fria e, no caso dos cálices, até de fruta ou sobremesa. “Gudrun” by Claudia Schiffer “O outono, com as suas folhas e bolotas caídas, ocupa um lugar especial no meu coração. Ao crescer, adorava observar a transformação das cores e saltar para as pilhas de folhas reunidas meticulosamente pela minha mãe no nosso jardim.

Depois, secávamo-las e criávamos bonitos trabalhos artísticos. As peças que idealizei e desenhei foram pensadas para as minhas mesas mid-century em madeira e para dar à minha casa os inconfundíveis tons quentes do outono. E também para terem o seu lugar nos meus refúgios de fim de semana no campo, contribuindo para um ambiente acolhedor com as suas cores aconchegantes, junto a uma lareira crepitante. Dá-me imenso prazer sentir como estas peças introduzem um toque subtil no espaço vivido, harmonizando-se com hortênsias verdes, um clássico outonal.”

(Claudia Schiffer) “Jarra com Lagostas” Do riquíssimo acervo de Raphael Bordallo Pinheiro e de seu filho, Manuel Gustavo, a Bordallo Pinheiro recupera agora uma jarra criada em 1904, que figura na coleção permanente do Museu de Cerâmica nas Caldas da Rainha. A elegância e inovação formal desta peça, Jarra com Lagostas, foi um fator determinante na decisão de a reproduzir. Nela se conciliam o naturalismo e exuberâncias bordallianos, mas exibindo uma notável contenção no desenho e na pintura. De linhas geométricas, puras e minimais, incluindo o desenho quadrado das asas e até a simetria dos elementos decorativos, Jarra com Lagostas precede o modernismo em Portugal. Uma Peça do Ano que é uma criação para todos os tempos.

Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

A comunidade lusa nos Estados Unidos da América (EUA), cuja presença no território se adensou entre o primeiro quartel...