No menu items!
11.1 C
Vila Nova de Gaia
Sexta-feira - 1 Março 2024

Conselho da Diáspora Portuguesa: “Somos cada vez mais portugueses com altos níveis de qualificação a desenvolver novos e interessantes projetos tecnológicos, económicos, sociais e artísticos…”

Destaques

Membros do Conselho da Diáspora Portuguesa

EXCLUSIVO

Para muitos desconhecida, mas não menos importante, o Conselho da Diáspora Portuguesa, criada há 11 anos, tem por objetivo representar Portugal no mundo. Esta representação é feita pela rede dos seus conselheiros em todos os cantos onde há lusofonia. O Jornal Comunidades falou com o “Conselho da Diáspora Portuguesa, na pessoa do Presidente da Direção, António Calçada de Sá”, onde ficou esclarecida as suas funções, quem faz parte e para que serve o mesmo. “Promovendo parcerias e contribuir para a imagem de Portugal em certos pontos geográficos estratégicos.”

O Conselho da Diáspora Portuguesa foi criado em 2012, tendo celebrado o seu décimo aniversário no ano passado. Naquela altura, há 11 anos, o Presidente da República em funções, o Professor Aníbal Cavaco Silva, reuniu um grupo fundador composto por empresários, académicos, cientistas e artistas portugueses sediados no exterior, com perfil e atividade de destaque, para que promovessem a imagem e o bom nome de Portugal no mundo.

Desde então que o objetivo e missão do Conselho se tem mantido, procurando representar Portugal no mundo, através da nossa rede de Conselheiros, a quem designamos de Conselheiros de Portugal no Mundo.

Esta missão que nos rege desde o início continua forte e incentivada pelo nosso atual Presidente Honorário, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo atual Vice-Presidente Honorário, o Ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho.

Emigrantes alcançados pelo Conselho

A nossa rede de Conselheiros de Portugal no Mundo é composta, neste momento, por 206 membros e encontra-se em franca expansão. Esperamos chegar ao final do ano com um número superior, já que no último ano, conseguimos identificar inúmeros perfis com energia, talento e grande motivação para apoiar a diáspora portuguesa.

Cada vez mais encontramos talento português extremamente bem-sucedido no estrangeiro, muito dele a colaborar com algumas das mais importantes empresas e instituições internacionais. O nosso trabalho passa por agregar todo este talento português, todas estas mentes brilhantes, que se encontra fora do país, de forma a direcionarmos perfis notáveis a contribuir com inputs significativos em projetos e atividades que beneficiem Portugal. O contributo do Conselho não se restringe apenas à sua rede, e o trabalho desenvolvido pretende sempre impactar positivamente todos os portugueses, particularmente os que vivem lá fora.

O que pensa o Conselho da Diáspora Portuguesa sobre os emigrantes?

Os nossos Conselheiros de Portugal no Mundo, muitos deles no exterior há décadas, procuram manter uma ligação a Portugal e contribuir, na medida do possível e de acordo com a sua própria experiência e conhecimento, para o desenvolvimento do país.

Alguns podendo considerar um regresso a Portugal, outros menos, mas todos com um espírito de gratidão ao seu país de origem e vontade de fazer mais, particularmente em tempos difíceis para o país.

Ajudam os emigrantes, exemplos

Antes de mais, um dos nossos objetivos-base é atualizar a perceção internacional, mas também nacional, do emigrante português, com base na visibilidade que damos à nossa rede de Conselheiros de Portugal no Mundo. Incluindo a das gerações mais jovens, com grande mobilidade e que podem alternar oportunidades de carreira entre o estrangeiro e Portugal.

Importante mencionar que um dos projetos que estamos a desenvolver de momento é a Diáspora Jovem, com um foco nos mais jovens, para os acompanhar e garantir que nunca perdem a ligação a Portugal, e que podem voltar em qualquer momento.

Além disto, tentamos promover projetos e atividades que conectem os portugueses no exterior a Portugal e às suas instituições. Os eventos que promovemos no âmbito das visitas oficiais o Presidente da República procuram fomentar a proximidade a esses portugueses. Os nossos Núcleos Regionais, por exemplo, procuram assegurar a execução dos projetos a nível regional ou de país e, estimular a interação entre os Conselheiros de Portugal no Mundo na discussão de temas de interesse comuns.

É também importante mencionar os projetos que estamos a desenvolver na área da educação, cujo objetivo passa por conectar emigrantes de segunda geração a Portugal, à língua e à cultura.

Eventos de maior dimensão – como é o caso do EurAfrican Forum, que pretende apoiar o fomento das relações euro-africanas, onde Portugal tem um papel crucial – procuram conectar pessoas, criar oportunidades de negócio, promover parcerias e contribuir para a imagem de Portugal em certos pontos geográficos estratégicos.

O nosso ativo é rede de Conselheiros de Portugal no Mundo. Pessoas que compõem o Conselho e que exercem os seus próprios círculos de influência em diversos setores e áreas geográficas. Assim, o Conselho consegue auxiliar em alguns casos através da sua rede. Isto aplica-se a oportunidades de negócio, à divulgação de projetos e à criação de sinergias entre membros.

Todavia, é importante mencionar que existem organismos governamentais específicos para auxiliar emigrantes portugueses nas mais diversas situações, desde investimento a apoio legal.

Todos os portugueses representam Portugal nas suas próprias regiões, comunidades e círculos de influência. Temos imenso talento espalhado pelo mundo com capacidade e vontade de contribuir para o país e faz parte do nosso trabalho identificar estas pessoas e compreender como podem fazer mais e melhor diáspora.

A imagem tradicional do emigrante português está desatualizada. Somos cada vez mais portugueses espalhados pelo globo a contribuir para projetos de relevância mundial. Somos cada vez mais portugueses com altos níveis de qualificação a desenvolver novos e interessantes projetos tecnológicos, económicos, sociais e artísticos. É importante continuar a representar e fazer ligações entre esses portugueses.

O Presidente ou o responsável do Conselho da Diáspora. Quantas pessoas fazem parte do Conselho?

O Presidente Honorário do Conselho é Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, que tem demonstrado um apoio incondicional às atividades do Conselho. O mesmo se aplica ao atual Vice-Presidente Honorário, o Ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho.

A atual Direção do Conselho é liderada por António Calçada de Sá, Presidente da Direção do Conselho da Diáspora Portuguesa, Presidente da Câmara de Comércio Portuguesa em Madrid e Vice-Presidente da Fundação Repsol.

Desde a sua tomada de posse como Presidente da Direção em 2021, Calçada de Sá tem trabalhado na redefinição da estratégia do Conselho, que tem vindo a focar-se mais na promoção de projetos concretos com aplicações locais. Contudo, há que mencionar que o trabalho desenvolvido nos últimos dois anos não seria possível sem a contribuição dos restantes membros da Direção e sem o Conselho Consultivo – um órgão de apoio à Direção, liderado por Pedro Reis e composto por algumas das mais bem-sucedidas figuras empresariais portuguesas. É também importantíssimo mencionar o apoio da Câmara Municipal de Cascais, que tem sido fundamental para o funcionamento do Conselho.

Ver Também

Já foi atribuído o primeiro Abono de Família de forma automática

A Segurança Social passou a enviar por sua iniciativa a comunicação da atribuição do Abono de Família, logo após...