No menu items!
11.3 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

“Do vazio à ruína, o Open House Lisboa explora as diferentes vidas dos edifícios” (parte II)

Destaques

Programa de passeios na cidade

Além de visitas a espaços, que podem ser livres ou acompanhadas por especialistas ou por voluntariado, “o Open House lança um novo passeio sonoro O Movimento Parado do Jardim das Amoreiras”, por Anabela Mota Ribeiro, que nos revela as figuras que habitam uma das praças mais emblemáticas de Lisboa, levando a nossa imaginação até ao mundo interior da jornalista e autora.

São 4 os percursos urbanos que dão a descobrir a pé diferentes zonas da capital na companhia de especialistas. O artista Robert Panda apresenta Sinergia, percurso que revela a arte urbana presente no bairro de Marvila, com arranque marcado na Underdogs Gallery e chegada no Parque Infantil do Prata Riverside (Domingo, às 17h). O cenógrafo José Manuel Castanheira propõe Pelo meio das paredes esquecidas, uma deambulação pessoal no bairro da Ajuda, com início no Palácio Nacional e fim na Galeria Lagoa Henriques (Sábado, às 16h). Vazio: Identidade e Representação é o percurso urbano criado pela arquiteta paisagista Cláudia Taborda que explora a zona ribeirinha, refletindo sobre a manifestação e legibilidade de poder representado independentemente da escala, tipologia, ou forma espacial (Domingo, às 10h). Por fim, a artista Gabriela Albergaria apresenta Construção de Memória, atravessando a cidade do Museu Gulbenkian até à Igreja de São Domingos, revelando a história mutante da capital portuguesa (Sábado, às 11h).

Acessibilidade no Open House Lisboa

O programa oferece duas visitas sensoriais, adaptadas a pessoas cegas ou com baixa visão ou com deficiência cognitiva, no Atelier-Museu Júlio Pomar (Sábado, às 15h) e no Observatório de Lisboa (Domingo, às 15h). Inclui uma visita, com intérprete em língua gestual portuguesa (LGP) para pessoas surdas (Domingo, 11h) no Observatório Astronómico de Lisboa que funciona desde 1867.

Fazem ainda parte da programação da 12.ª edição do Open House Lisboa eventos Plus, com exposições, visitas comentadas, conversas e uma maratona fotográfica, e atividades Júnior para fazer em família.

No âmbito do projeto de cooperação Open House Europe da Europa Criativa “abrimos um programa internacional de intercâmbio de voluntariado, recebendo/enviando 5 pessoas do voluntariado de cinco cidades europeias (Bilbao, Brno, Essen, Dublin e Milão). Estreia-se assim um conjunto de visitas conduzidas em inglês, a 10 espaços”.

Lança-se uma chamada de “Visual Stories” que refletem as 4 fases de vida das arquiteturas a partir da experiência do fim-de-semana pelo público amante de fotografia, e que serão apresentadas numa exposição, no Palácio Sinel de Cordes durante o encontro Open House Europe em Dezembro.

Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

A comunidade lusa nos Estados Unidos da América (EUA), cuja presença no território se adensou entre o primeiro quartel...