No menu items!
16.6 C
Vila Nova de Gaia
Sexta-feira - 19 Abril 2024

EXCLUSIVO: Dia Mundial da Mulher: “Que sejam sublimes, elegantes na alma”

Destaques

Celebra-se hoje 8 de março o dia mundial da Mulher, esta efeméride serve para consciencializar mentes que ainda recaem no passado, onde o homem era dono e senhor em todas as áreas na sociedade. Quem pensa que o machismo ficou lá atrás, desengane-se, pois os exemplos são críticos e por vezes assustadores. Em pleno século XXI, as assimetrias salariais entre homens e mulheres, e cargos de liderança, são consideráveis, colocando as mulheres em desvantagem. Fomos dar voz a uma mulher, mãe e profissional, que vive no Ceará, Brasil e que respondeu a algumas questões, de seu nome Clivânia Teixeira.

Jornal Comunidades Lusófonas: Faça-nos uma breve resenha histórica da sua vida académica até chegar ao lugar que está a ocupar agora?

Clivânia Teixeira: Sou administradora por formação com foco de atuação em Gestão e Relações Internacionais, além disso tenho especialização em Psicologogia Positiva pela PUC. Sou fã incondicional do conhecimento, do aprimoramento constante, não valorizo tanto os títulos. Todas as nossas experiências são estágios na escola da vida e nos levam ao lugar da sabedoria , que é o manacial de onde retiramos nossa melhor performance para ser e estar no mundo. Atuei como gestora em diversas empresas no segmento de Saúde, Consultoria, Indústria, tive também minha empresa de representações comerciais. Sou mentora nata e amo aprender com aqueles que convivo.

Iniciei na Câmara Brasil Portugal no Ceará como Sócia em junho de 2003, quando fui convidada para assumir a Diretoria Adjunta de Projetos, em seguida Diretoria de Marketing e Relacionamento, e em 2006 iniciei um trabalho na função de Secretaria Executiva, estando atualmente como Diretora Executiva da Câmara Brasil Portugal no Ceará e Assessora da Presidência da Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil, cumprindo mandatos na CBPCE e o terceiro agora na FCPCB.

Minha atuação é relacionada a gestão geral da instituição, além de atuação na área comercial, de marketing , comunicação, organização, de missões técnica empresariais, desenvolvimento de novos projetos, e parcerias estratégicas, entre outras ocupações.

JCL: Viveu sempre no Brasil, ou andou a viajar um pouco pelo mundo?

CL: Sou natural de Iguatu Ceará, já visitei vários estados do Brasil, Portugal já estive em várias ocasiões e conheço um pouco alguns países, porém tenho viajado com frequência para Portugal.

JCL: É fácil ser mulher e conseguir um lugar de topo no Brasil, ou ainda há muito estigma e preconceito?

CT: É desafiante ser mulher no Brasil e, imagino que em outros países também, atingir um lugar no topo e mesmo quando se está nele, é estar sempre alerta e tendo que validar sua competência, pois o reconhecimento, a valorização não é espontânea e recorrente. A competição é algo muito presente neste escalão e curiosamente não apenas a partir dos homens, mas entre mulheres também.

JCL: Qual é o maior desafio das mulheres na sua generalidade?

CT: Ser mãe e ocupar outros papeis ao mesmo tempo, uma vez que mesmo que tenhamos uma ocupação fora, continuamos com várias atribuições e deveres no lado doméstico e social, seja com filhos e o/ou outros afazeres.

JCL: Ainda vivemos (infelizmente), num mundo muito direcionado para os homens, concorda, ou pensa que as coisas já estão muito mudadas?

CT: Sim, ainda é muito direcionado para os homens, já foi pior, mas há uma desigualdade de gênero, de oportunidades, de tratamentos que se percebe com clareza. Se assim não fosse não haveria tanta apologia ao movimento feminino, é quase como se fossemos de outra espécie.

JCL: Concorda que haja um dia mundial das Mulheres, é importante para as mulheres? Dê-nos a sua opinião?

CT: As mulheres merecem todo o respeito, não apenas pelo papel que representam, mas como ser humano, porém essa apologia é prova maior, como dissemos anteriormente, de que ainda precisamos fazer lembretes e campanhas para nos fazer valer e termos nossa dignidade respeitada. Não deixa de ser, um certo atraso na evolução humana, pois na verdade precisamos atentar e lutar cada vez mais pelos seres humanos, uns pelos outros, pois às vezes penso que estamos evoluindo, e o mundo anda repleto de barbáries e é fato que as mulheres e crianças ainda são as maiores vitimas.

JCL: Que conselhos dá a todas as mulheres deste planeta?

CT: Que sejam sublimes, elegantes na alma, que não percam sua delicadeza e feminilidade em função de apelos egoicos, competitivos e materialismos exacerbados. Que não se façam valer apenas pelas formas, pela sensualidade equivocada e por apelos que em nada expressam a singularidade de se ser mulher. O melhor lugar de uma mulher é aquele que dignifica sua essência primordial, que não mutila sua natureza para que ela se sinta parte de alguma coisa para se sentir importante.

Ver Também

EXCLUSIVO: O Mundo das grandes Indústrias Farmacêuticas

Fomos ao mundo das grandes empresas farmacêuticas a nível mundial e o destino levou-nos a Basileia, na Suíça, onde...