No menu items!
11.3 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

Paralímpicos Paris 2024: Já se preparam para os apuramentos

Destaques

Miguel Monteiro

EXCLUSIVO

O Presidente do Comité Olimpico de Portugal, José Manuel Lourenço esteve em entrevista ao Jornal Comunidades, a explicar como se processam os Jogos Paralímpicos, que existem desde 1970, e tiveram lugar pela primeira vez em Roma. Os paralimpicos de 2024 a realizar em Paris já estão na fase de apuramento. “Algumas quotas já estão garantidas”.

Portugal tem à data de hoje nove quotas garantidas para os jogos Paralímpicos Paris 2024: quatro no atletismo, duas na natação, duas na canoagem e uma no ciclismo.
As quotas para os Jogos Paralímpicos são, regra geral, não-nominais, isto é, são atribuídas – salvo raras exceções – sempre ao país por modalidade e não a um atleta em concreto.

Neste momento “temos quatro modalidades que já têm quota garantida de participação”. Não está fechado o número de atletas nestas modalidades, mas há quatro modalidades que já abriram pelo menos uma quota: a natação, o atletismo, ciclismo, e a Canoagem. “E temos a expectativa que outras quatro possam participar nos jogos, que são: o Badminton, o Boccia, o Judo e o Triatlo.”

Participação feminina

A organização dos jogos, prevê a participação feminina e tem quotas específicas para a participação feminina. No comité a organização dos jogos do comité paralimpicos internacional. Existe uma quota que se não for ocupada por mulheres não será ocupada por homens, é exclusiva para mulheres.

Existe uma participação feminina e uma participação masculina, como existe no lado Olímpico, é exatamente igual.

No que diz respeito à participação portuguesa, neste momento, não sabemos quem é que vai participar, seja masculino, seja feminino. Também no que diz respeito à parte feminina, está tudo em aberto.
As condições de preparação dos atletas neste momento, as condições materiais, estão iguais à da dimensão Olímpica. A preocupação neste momento dos atletas é o processo de qualificação, se conseguem ou não ganhar o seu espaço, em competição com outros atletas de outros países, doutras latitudes, se conseguem ganhar o espaço para participarem nos jogos, esta é a preocupação dos atletas. Estarem focados na competição e tentarem qualificar.

Conciliar trabalho e os Jogos Paralímpicos

A grande maioria dos atletas têm as suas profissões, das mais diversas áreas. “Diria mesmo que há uma minoria que só se dedica ao desporto”, há aqueles que já têm a atividade exclusiva, mas a grande maioria trabalha, desde pessoas que se dedicam à área da saúde, outros na área da investigação criminal, estudantes, onde conciliam a parte académica com a parte de atleta.

Medalhas Paralímpicas

“Nós não prometemos medalhas”, prometemos muito trabalho. Medalhas será o resultado de muito trabalho, “mas não prometemos medalhas.”

Dependendo das modalidades e do atleta, o número de horas de treino varia, depende do momento do atleta, há diversas variáveis, depende das competições imediatas que o atleta vai ter, não há nada definido que haja um número de hora exata que o atleta vá ter, depende.

Depende daquilo que é o momento, mas a planificação que um atleta tem em vista uma competição, e é óbvio que o limite que o atleta tem. São os jogos paralímpicos, mas antes disso há outras competições que fazem com que o plano do atleta, seja delineado ao longo do tempo. E não tem um horário de trabalho. “Tem o horário que tem”, umas vezes são umas horas, outras vezes são outras, de acordo daquilo que é a planificação que os treinadores adaptam àquele atleta em concreto.

Desenvolvimento dos Paralímpicos

Há uns anos desta parte os jogos Paralímpicos a nível mundial teve um desenvolvimento como nunca foi visto até agora. E o que “nós temos de fazer é tentar acompanhar este desenvolvimento a nível mundial”, cada vez existe um maior interesse das principais potências no Olímpico no desporto paralímpico, isso é notório. Aquilo que eventualmente podia ser como anteriormente, íamos aos jogos e de certeza que trazíamos medalhas, isso agora não acontece. Porque tem em conta a grande evolução que o desporto paralímpico sofreu a nível mundial, em todas as modalidades, que são 22 as modalidades dos jogos paralímpicos.

Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

Casimiro Gaspar na Casa do Gaiato de Maputo, meritória instituição a favor das crianças e jovens moçambicanos, que tem...