No menu items!
11.8 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

Portugal país da União Europeia com mais emigrantes

Destaques

Trata-se de um aparente retrato da “comunidade portuguesa no mundo” e indica que “Portugal é o país da União Europeia com mais emigrantes espalhados pelo mundo, comparativamente com a população residente. Ao nível mundial, Portugal ocupa a 27.ª posição na lista de países com mais emigrantes”.

Os dados do Ministério dos Negócios Estrangeiros, registam 5.315.824 pessoas espalhadas pelo mundo. “E os principais países de acolhimento são o Luxemburgo, Reino Unido, Espanha, Suíça, França, Alemanha, Holanda [Países Baixos], Moçambique, Angola, Brasil, Venezuela, África do Sul, Canadá e Estados Unidos da América (EUA)”.

Trata-se de um aparente retrato da “comunidade portuguesa no mundo” e indica que “Portugal é o país da União Europeia com mais emigrantes espalhados pelo mundo, comparativamente com a população residente. Já ao nível mundial, Portugal ocupa a 27.ª posição na lista de países com mais emigrantes”.

“Portugal é o país da União Europeia com mais emigrantes espalhados pelo mundo, comparativamente com a população residente. Já ao nível mundial, Portugal ocupa a 27.ª posição na lista de países com mais emigrantes”.

Em 2018, emigraram cerca de 80 mil portugueses, menos dez mil do que em 2017. Uma descida “no sentido da estabilização” que “tem acompanhado a descida da taxa de desemprego em Portugal, revelou Rui Pena Pires, coordenador científico do Observatório da Emigração”.
A descida é ainda explicada pela diminuição da emigração para o Reino Unido “devido ao efeito Brexit” e que está hoje em um terço da que era em 2013, no auge da crise económica em Portugal. Mesmo com a quebra de 17% em relação a 2017, o Reino Unido ainda é o principal destino da emigração portuguesa nos últimos anos: em 2018 recebeu 19 mil portugueses.
A descida deve-se ainda à quebra de atração de outros países, como Angola “devido à crise económica desencadeada com a desvalorização dos preços do petróleo” (-36% do que em 2017) e a Suíça (-6%), segundo o Observatório da Emigração.
Para os restantes destinos, com menos emigração, os valores das saídas mantiveram-se ou cresceram ligeiramente, mas o grande destaque vai para Espanha onde se consolidaram as taxas de crescimento da emigração portuguesa. Para o país vizinho, a emigração portuguesa “cresce sustentadamente desde 2014: entre 2017 e 2018 aumentou 18%. Seguem-se, como principais destinos dos fluxos, com valores entre cinco e dez mil entradas de portugueses, a Alemanha, França, Suíça e Espanha.

Portugal apresenta, em termos migratórios, uma posição semelhante à que ocupa no plano socioeconómico mais geral, ou seja, a de “um país de desenvolvimento intermédio”. Dois indicadores apresentam e exprimem bem essa posição: Portugal tem um PIB per capita e um índice de desenvolvimento humano com valores claramente inferiores aos dos principais países de destino da emigração portuguesa, e superiores aos dos principais países de origem dos imigrantes que recebeu nos últimos 40 anos. No plano do mercado de trabalho a situação é semelhante: Portugal tem uma taxa de desemprego superior à dos principais países de destino da sua emigração (com exceção da verificada em França) e inferior à observada nos principais países de origem dos imigrantes que acolhe, como é o caso do Brasil, Cabo Verde e Ucrânia, onde a taxa de desemprego ronda os 13/14%.

Mostramos em baixo uma “tabela” de países onde Portugal é emigrante e outra linha onde aparecem os três países que mais imigram para Portugal. Cujos últimos indicadores se referem a 2021.

*Fonte: Relatório da Emigração – MNE
Nota Três principais países de emigração (fluxos de saída) e de imigração (fluxos de entrada) nos últimos seis anos (2016-2021). Fonte Quadro elaborado pelo Observatório da Emigração, valores de World Bank, DataBank, World Development Indicators, atualizado em 04/10/2022, de International Labour Organization (ILO), atualizado em 04/10/202 (para o emprego e desemprego), e de United Nations Development Programme (UNDP) (para anos de escolaridade e índice de desenvolvimento humano).
Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

A comunidade lusa nos Estados Unidos da América (EUA), cuja presença no território se adensou entre o primeiro quartel...