No menu items!
20 C
Vila Nova de Gaia
Domingo - 23 Junho 2024

Recriação histórica da Batalha de Castelo Rodrigo

Destaques

A Batalha de Castelo Rodrigo do século XVII, foi um marco importante na história de Portugal, tendo os portugueses que enfrentar 3000 homens, face aos 150 soldados portugueses, que engendraram um plano que fez com que os espanhóis se pusessem em fuga. Esta recriação põe em destaque a Restauração da Independência.

No dia 7 de julho de 1664 as hostes portuguesas festejam uma vitória em Castelo Rodrigo, depois de o exército espanhol ter sido colocado em fuga por um ataque inesperado.

“As tropas castelhanas, comandadas pelo Duque de Ossuna, eram constituídas por cerca de 3000 homens e entraram pela fronteira da Beira colocando cerco à praça de Castelo Rodrigo, onde os portugueses teriam uma guarnição com pouco mais de 150 homens”.

Pedro Jaques de Magalhães, o general português encarregado da defesa daquele território, organizou um plano de ataque que envolveu forças da praça e tropas colocadas no exterior, arregimentadas na zona de Almeirim.

O reencontro aconteceu nos campos da Salgadela, em Mata de Lobos, e causou pesadas baixas entre as forças castelhanas que foram obrigadas a atravessar a fronteira de volta ao seu país.

Esta Recriação Histórica, evoca uma das batalhas mais importantes da Guerra da Restauração da Independência.

“Durante quatro dias, os visitantes foram transportados para um período de coragem e bravura”, refere a Câmara de Castelo Rodrigo, onde a grandeza de Portugal estava em jogo. “A Recriação Histórica da Batalha de Castelo Rodrigo teve uma experiência emocionante, repleta de animação, recriações e atividades que transportaram os visitantes para o séc. XVII”.

No dia 6 de julho, as atenções estiveram voltadas para a aldeia de Mata de Lobos, onde se encontram os campos históricos da Salgadela. A partir do dia 7 de julho, as atividades deslocaram-se para a Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo. “Ruas de pedra, muralhas imponentes e construções históricas serviram de pano de fundo para uma jornada no tempo”.

As expetativas, foram muito positivas, “tivemos muitas mais inscrições para expositores este ano, o que comprova que o evento no ano passado foi um sucesso”. Como tal, agora, “planeámos um programa ainda mais completo que foi ao encontro das necessidades dos comerciantes e dos visitantes, embelezando ainda mais a Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo”. A nível de participantes, “quisemos ultrapassar os números do ano passado”, que trouxe ao “nosso território milhares de visitantes durante os quatro dias”.

A festividade da Recriação Histórica é realizada há poucos anos, porque antes disso era festejado o Feriado Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, que no ano de 1941 ficou instituído como sendo no dia 7 de julho o dia oficial, sendo esse o dia da Batalha de Castelo Rodrigo. Antes disso, o Feriado da Vila era celebrado no dia 15 de agosto.

O ponto alto da Festa

Houve vários destaques ao longo dos quatro dias. A recriação da Batalha Final em Mata de Lobos, as encenações dos diversos momentos da Batalha, o concerto dos Galandum Galundaina e a animação constante nas diversas ruas de Castelo Rodrigo, foram alguns dos pontos fortes deste evento. Também houve expositores que trouxeram comida e bebida da época e de diversos pontos do país. “Tivemos, também, no dia 7 de julho, um repasto seiscentista no Palácio Cristóvão de Moura”, como referiu a autarquia.

Em relação aos nossos emigrantes a maioria vem de férias no mês de agosto, mês das “Festas da Vila”, mas existem algumas famílias que aproveitam o feriado municipal para se deslocarem ao concelho e aproveitarem um fim de semana prolongado para participarem no evento.

Ver Também

Os Homens deste Governo que traíram os ex-combatentes

Este Governo tem os mesmos Homens que fecharam o centenário Instituto de Odivelas. Aguiar Branco numa coligação PSD/CDS, como ministro...