No menu items!
11.3 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

Santa Maria da Feira: A Viagem Medieval “é uma experiência única em todo o país” e já ultrapassou fronteiras

Destaques

Passaporte para uma viagem única de 12 dias pelas vivências da Idade Média, a Viagem Medieval em Terra de Santa Maria proporciona “experiências diferenciadoras aos visitantes, ancoradas no rigor histórico dos momentos de animação e recriação”. Realizada desde 1996, rapidamente conseguiu impulsionar em toda a sua latitude e longitude, sendo há muito um projeto de referência nacional e internacional, património de Santa Maria da Feira e de Portugal. A 26ª edição toma conta do centro histórico da cidade entre 2 e 13 de agosto, transportando os visitantes ao reinado de D. João I, Mestre de Avis.

Ir à Viagem Medieval de Santa Maria da Feira é um retrocesso no tempo. A experiência é única e ímpar em todo o país. “Há vários anos que a Viagem Medieval consolidou o estatuto de evento mais estruturante e com mais impactos positivos para o território, sejam eles culturais, sociais e económicos, sejam de reforço da identidade e pertença”.

Se recuarmos ao ano da primeira edição, circunscrita à Praça de Armas do Castelo, facilmente “constatamos o crescimento da Viagem Medieval ao longo das 25 edições já realizadas”, tanto na dimensão temporal e espacial como no rigor histórico e envolvimento dos agentes locais (associações, voluntariado, comércio, serviços e população), para além da “explosão” de visitantes e notoriedade, dentro e fora de portas.

Santa Maria da Feira é um território bem-fadado pela sua geografia, “pelo seu património natural e arquitetónico e pela sua história, mas sobretudo pelas suas gentes “fazedoras” que, através das associações locais ou a título individual, participam ativamente na construção de cada edição.”

Ao longo dos anos, a Viagem Medieval tem somado vários prémios e distinções, mas “a equipa nunca se acomodou à sombra do reconhecimento público e dos números alcançados”, refere a organização. O segredo reside, precisamente, na vontade incessante de fazer mais e melhor, na persistência de qualificar e renovar o projeto, no arrojo de dar mais um passo a cada nova edição, em busca de visitantes felizes.

Sendo Portugal um destino cada vez mais presente na rota do turismo internacional e a Viagem Medieval um dos grandes acontecimentos nacionais, “Santa Maria da Feira beneficia de condições ímpares, que favorecem a internacionalização de um produto turístico que tem captado públicos aventureiros, apaixonados pela história, património, animação e gastronomia, e muitas famílias que fazem questão experienciar o evento ao longo de vários dias.”

A Viagem Medieval não é apenas uma alavanca para a produção de espetáculos inéditos, através das associações culturais e artistas locais. É também exportadora do saber-fazer e criatividade feirense, cujas criações percorrem eventos de recriação histórica de norte a sul do país e estrangeiro, resultado de uma aposta contínua na formação e qualificação.

Melhor do que visitar a Viagem Medieval será, seguramente, vivenciar as dinâmicas deste projeto apaixonante e envolvente. Para tal, recomenda-se que o visitante acautele o acesso ao recinto a preços mais económicos (pré-venda) e alojamento de proximidade.

Com uma média de 60 mil entradas diárias, o evento recebe cerca de 700 mil visitantes ao longo dos 12 dias de recriação histórica.

A Viagem Medieval é, cada vez mais, um evento de visita obrigatória para muitos emigrantes de toda a região Norte, em particular da Área Metropolitana do Porto, que procuram desfrutar em pleno do espírito que se vive por todo o recinto.

Nesta edição, o projeto tem um orçamento de 1,9 milhões de euros, sendo um evento autossustentável.

Números da Viagem’23

358 voluntários

103 espetáculos diários

5 praças de animação

16 áreas temáticas

6 produtos experiência

20 tabernas medievais

2 restaurantes medievais

56 regatões [Feira Franca]

2200 pessoas a trabalhar no evento

XXVI Viagem Medieval em Terra de Santa Maria / Reinado de D. João I

Aventure-se nesta viagem apaixonante ao reinado de D. João I, que “nos transporta para acontecimentos épicos da História de Portugal, revividos num ambiente único e memorável”.

Nesta 26ª edição, conquistamos novos palcos e novas expressões artísticas, reconquistamos espetáculos de grande intensidade e emoção, reforçamos o ambiente festivo em todo o recinto.

“São 12 dias de vivências e experiências únicas em torno de um contexto histórico marcante, que nos remete para Aljubarrota, para a independência, expansão, sentido português.”

Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

A comunidade lusa nos Estados Unidos da América (EUA), cuja presença no território se adensou entre o primeiro quartel...