No menu items!
11.8 C
Vila Nova de Gaia
Sábado - 2 Março 2024

Trabalhadores da Embaixada de Tunes em protesto

Destaques

Recebemos um manifesto dos trabalhadores da embaixada em Tunes, na Tunísia, em que os trabalhadores na Embaixada de Portugal naquele país, apresentaram o seu descontentamento e profunda insatisfação pelos “salários de “miséria” provocados pela situação atual em que se encontram”, e “a falta de resposta do Governo para a resolução da mesma.”

Encontra-se em curso um processo negocial para a revisão das tabelas remuneratórias dos trabalahdores dos SPE do MNE, verifica-se que a proposta do Governo para a Tunísia não representa uma verdadeira melhoria das condições dos trabalhadores. Os salários são “manifestamente incompatíveis, com o atual custo de vida”, adianta o manifesto que “tornando praticamente impossível manter um padrão de condições de vida decente”.

Aumento de 10% inflação na Tunísia

Prevê-se para o ano de 2023, na Tunísia, um aumento de cerca de 10% na inflação. “Desde 2013 que a inflação atingiu cerca de 70%, e as únicas regularizações concedidas pelo Estado Português importaram em 0,3 e 0,9!” Os descontentamentos são generalizados e incompreensíveis face a outros trabalhadores com funções idênticas nos países do Magrebe, como são os casos da remuneração definida para Argélia e Marrocos, “bem superiores”. Assim como os trabalhadores da Bulgária e Roménia, que com os mesmos postos de trabalho “auferem salário superiores aos nossos”.
Os trabalhadores da Embaixada de Portugal em Tunes, apelam “a uma séria ponderação acerca da tomada de medidas salariais”. de modo que “seja possível providenciar uma justa remuneração, digna de trabalhadores ao serviço do Estado Português na Tunísia, e que seja célere, para não perpetuar no tempo”.

Sentem-se descriminados e desvalorizados, por não terem sido atualizados os salários em relação aos restantes trabalhadores do Estado Português.

Remetem este Manifesto ao Sr. Ministro dos Negócios Estrangeiros, ao STCDE, (Sindicato dos Trabalhadores Consulares, das Missões Diplomáticas e dos Serviços Centrais do Ministério dos Negócios Estrangeiros) e Comunicação Social Portugal e Tunisia.

Situação igual no Canadá

Aproveitando a passagem do Secretário de Estado das Comunidades, Paulo Cafôfo, os trabalhadores do Consulado-Geral de Portugal em Toronto, Ontário, no Canadá, entregaram um manifesto, revelando um “descontentamento e profunda insatisfação dos salários miseráveis provocados pela situação atual, (não acompanhamento da inflação, e não aumento salarial) em que se encontram e a falta de resposta cabal do Governo para a resolução da mesma”. Refere o Manifesto.
Entramos em contacto com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, para se pronunciarem sobre esta situação, mas a resposta ainda não chegou.

Ver Também

Solidariedade e empreendedorismo: as marcas do percurso de Casimiro Gaspar na Flórida

A comunidade lusa nos Estados Unidos da América (EUA), cuja presença no território se adensou entre o primeiro quartel...